Pai do Movimento Black Music Brasileiro “Dom Salvador” é personagem do Programa Falando de Jazz dessa quinta 12 de julho

Postado por Mariana Manetta em 10/jul/2018


Os discos gravados por ele entre os anos 60 e 70 são, hoje, raridades vendidas a preços altos, quando encontradas.

 

Salvador da Silva Filho, ou como é conhecido, Dom Salvador, nasceu em Rio Claro/SP e começou sua carreira aos 12 anos de idade, como pianista em uma orquestra.

Inaugurou a Black music no Brasil com o grupo Abolição e viveu 35 anos no Estados Unidos tocando  com importantes músicos de jazz.

O recente lançamento do álbum “Duduka da Fonseca Trio Plays Dom Salvador” (selo Sunnyside), traz 11 de suas composições no repertório, além do baterista e seu antigo parceiro que também vive em Nova York, Fonseca, revisita nesse disco clássicos da obra de Salvador, como a balada “Mariá” ou os sambas “Tematrio” e “Meu Fraco é Café Forte”, ao lado do pianista David Feldman e do contrabaixista Guto Wirtti.

Às vésperas de completar 80 anos, ele vai festejar essa data especial (12/9) no Brasil. Durante o mês de agosto fará apresentações no teatro do Sesc Pompeia, em São Paulo, e em algumas unidades do Sesc, no interior paulista – datas e locais serão anunciados nas próximas semanas. Ao lado de Salvador estarão Daniel D’Alcântara (trompete), Jorginho Neto (trombone), Rodrigo Ursaia (sax e flauta), Sérgio Barrozo (contrabaixo) e Mauricio Zottarelli (bateria).

Confira mais em sua página oficial, Dom Salvador.

(fonte: http://www.carloscalado.com.br/2018/07/dom-salvador-pianista-radicado-em-nova.html?m=1)

 

Dom Salvador é o personagem desta quinta – feira, no Falando de jazz.

 

Falando de Jazz

Quinta-feira, 12 de julho, ás 20h.

Aqui, na sua

Cidadã FM

Nossa Agenda